segunda-feira, 31 de outubro de 2011

O mal de Deus e o Mal do Povo

Dos escritros do padre Anizan, fundador da congregação religiosa "Filhos da Caridade".

DEUS
A partir de hoje, Deus resumirá minha vida. Amar a Deus com um amor sem medida, do modo mais perfeito possível e fazer que lhe amem. Não tenho outro fim e nem outra ambição aqui na terra.

AMOR A DEUS
Quero que Deus seja cada vez mais o tudo de minha vida, para o qual devo ocupar a totalidade de meu coração. Cultivarei em mim, e sempre reavivarei.
Cada manhã oferecerei todas as ações de minha jornada por amor a Deus. renovarei esta oferenda durante a ação de graças da Santa Missa, e cada vez que me venha à mente. Realizarei muitos atos de amor puro a Deus, assim esforçarei para que minha vida seja um ato ininterrupto de amor.
Vou aplicar-me no exercício de me colocar na presença de Deus, no recolhimento, na austeridade dos sentidos esteriores e interiores. 
Necessito exercitar-me no abandono total em Deus. Vou trabalhar n'Ele, penitenciando-me minhas pressas naturais e colocando por cima de tudo a sagrada vontade de Deus, que quero que seja, como para Jesus Cristo e maria, meu alimento diário.
Respeito a Deus. Nào quero perder de vista a grandeza e a majestade de Deus. Amando-Lhe com toda a minha alma e com todoas as minhas forças, terei para com ele imenso respeito.
Quanto mais abandonado, desprezado e odiado for Deus, mais ainda quero amar-Lhe, adorá-Lo, ser seu instrumento e defensor. Com sua Graça, amarei sem cessar pois assim sei que deus será consolado e honrado. Em meus estudos e leituras espirituas, buscarei a forma de amar e honrar cada vez melhor a Deus.

Um homem apaixonado por, uma pessoa que se guiou por Deus e empenhou todo o seu ser no projeto de Vida e Liberdade. Todas as congregações religiosas tem seus carismas e na nossa congregação "Filhos da Caridade", glorificamos a Deus, evangelizando os pobres e trabalhadores, indo ao encontro deles, sem alienações. Deus nos guia, faz-nos perseverar na fé, mas na fidei capaz de viver e testemunhar a Caridade.

Padre Luiz, fc



sábado, 22 de outubro de 2011

OUTUBRO 2011

Outubro, mês das missões e em minha opinião foi um mês muito produtivo. Na linha de nosso carisma "Evangelização dos Pobres e Trabalhadores", destacamos muitos pontos positivos ocorridos em nossa paróquia, a paróquia São Geraldo. Tivemos a assistência aos doentes de nossa paróquia e comunidades, visitamos 7.150 casas na semana missionária, dentro de nossa regiào paroquial; escolhemos coordenadores, tesoureiros e secretários na pastoral vocacional, a novena em memória da festa de São Geraldo e a própria festa paroquial à São Geraldo Magella foi uma ação de graça; tivemos o dia de nossa padroeira Nossa Senhora Aparecida no dia 12 de outubro e a benção da brincadeira feita às crianças na rua Barão de Loreto, a visita de nosso irmão Michel à Irmandade do Servo Sofredor; o retiro das crianças na capela Nossa Senhora Aparecida e os momentos em que os padres e o nosso povo irradiou a Caridade. O mês não acabou, ainda virá a festa de São Judas Tadeu as crianças receberão Jesus Cristo Eucarístico pela primeira vez e iremos comemorar sempre, seguindo a rota da Evangelização dos Pobres e Trabalhadores.
Estamos felizes, seguimos anunciando Jesus Cristo, parceiro dos pobres e Deus dos oprimidos, pedindo sempre a luz do Espírito Santo para guiar-nos nesta missào de contribuir na construçào do Reino da Vida. 

Padre Luiz, fc


quinta-feira, 29 de setembro de 2011

ARCANJOS GABRIEL, RAFAEL E MIGUEL.

Aproveitando a reflexão dos santos padres da Igreja:

A palavra arcanjo indica o ofício e não a natureza. Os nomes dos três arcanjos trazem significados:
  • Miguel: "Quem como Deus".
  • Gabriel: "Força de Deus".
  • Rafael: "Deus cura".
Na teologia cristã, acreditamos que os arcanjos levam as grandes notícicias à humanidade:
  • Miguel anuncia os grandes feitos de Deus na história: "O projeto do êxodo"; "A liberdade após o exílio da Babilônia"; "A Ressurreição de Jesus Cristo"...
  • Gabriel anuncia o maior envento da humanidade: "Jesus Cristo é o verbo de Deus encarnado pela força do Espírito Santo".
  • Rafael toca nos olhos do profeta Tobias e este começa a enxergar, curando da cegueira.
Os arcanjos tem ofícios e quando podemos nos comportar como eles seremos anjos na vida de nosso semelhante, glorificando a Deus.

Padre Luiz, fc



terça-feira, 27 de setembro de 2011

Despejo no Jardim Santo André.

Eu, o padre Mahon, e os advogados Dr. Eduardo Leite e Dr. Basso tentamos ajudar os moradores despejados no Jardim Santo André, área da rua dos Missionários. Achamos errado o seguinte procedimento, por parte de nossas autoridades:

A juiza da 6a. vara cívil, Doutora Luciana, decidiu judicialmente (este documento temos em mãos) que os moradores somente poderiam ser retirados de suas casas, caso houvesse um lugar satisfatório para as famílias morarem. No dia, não haviam representantes da prefeitura de Santo André e nem do CDHU para comunicar-nos o lugar que as famílias seriam levadas, e esta medida é contrária à decisão judicial.

Por conta deste procedimento, a comissão de Direitos Humanos da OAB e nós padres condenamos a prefeitura de Santo André (prefeito Aidan Ravin e secretário municipal de Habitação, Frederico Manone) e o governo do Estado de São Paulo (governador Geraldo Alckmin e diretores do CDHU). Atualmente, 27 famílias da Rua dos Missionários estão sem lar, não sabemos onde estão vivendo e fica aqui registrado o nosso protesto.
Está no hora de banir pelo voto, estes maus políticos. Eles são maus pastores e vai chegar o dia em que eles estarão frente a frente com Deus, e neste momento não adiantará títulos de doutores ou ter dinheiro. Deus pedirá contas aos governantes sobre o bem estar destas famílias desapropriadas.


Padre Luiz, fc

sábado, 17 de setembro de 2011

RETIRO

De 13 a 16 de setembro, o clero da diocese de Santo André esteve em retiro no Bairro de Itaici, região de Indaiatuba.
Para mim, o retiro é importante no sentido de darmos uma parada, recarregarmos as energias, refletir sobre temas que circundam o ministério sacerdotal e evitarmos cair no ativismo. No retiro, animado por Dom Gil, arcebispo de Juiz de Fora, trabalhamos sobre alguns temas - "Importância do Retiro"; "Oração"; " Mística"; "Nossa Senhora" e a "Espiritualidade do Sacerdote". Além dos temas, tivemos celebrações eucarísticas todos os dias, rezamos as Laudes, Hora Média e Vésperas, e ao final de cada dia tínhamos um momento espiritual rezando o terço, adorando o Santíssimo Sacramento e um momento penitencial.
Eu gostei deste tempo, penso que antes de exigirmos a presença das pessoas nos retiros paroquiais é preciso que nós, padres, testemunhem e participem das oportunidades que nos oferecem para novos retiros.
Pode ser que no próximo ano, o retiro já está marcado novamente para setembro e no mesmo local. É outra experiência adquirida e agora, com as energias refeitas vamos voltar aos nossos trabalhos, anunciando Jesus Cristo através das atitudes e palavras.

Padre Luiz, fc


sábado, 3 de setembro de 2011

Correção Fraterna

O assunto do Evangelho (XXIII domingo do Tempo Comum - Ano A) quer nos ensinar sobre a correção fraterna.
Todos nós somos responsáveis uns pelos outros e como o ser humano falha, não podemos ficar omissos diante do erro cometido. É possível conhecermos pessoas que traem uns aos outros, que roubam, cobiçam as coisas alheias, falam que amam o seu semelhante, mas vivem de modo contrário, enfim, são muitos os equívocos e não podemos ficar calados. Diante de situações problemáticas, o Evangelho de Jesus Cristo (Mt 18, 15-20) nos guia a corrigirmos o semelhante de modo fraterno. Não precisamos chamar a atenção de alguém em público, pois a reação pode ser truculenta também.
Pelo contrário, converse isoladamente com a pessoa, somente depois e sem fazer alarde fale com a assembleia e nunca tente colocar mais "lenha na fogueira". O Evangelho pede que sejamos perseverantes e ofereçamos todas as condições possíveis para a pessoa se converter.
Observo atualmente uma certa "onda de provocações", as pessoas não tem tanta paciência, discutem entre si, mesmo comungando Jesus Cristo Eucarístico. É um erro, e na minha opinião é pecado porque desejamos ofender e vilipendiar o próximo, também Imagem e Semelhança de Deus. Não serve aquela desculpa que afirma: "Sou assim e pronto". Quem afirma assim está acomodado e cada qual deve buscar melhorar sempre pessoal e comunitariamente. Por isto, somos responsávies uns pelos outros e quando defendemos o outro e não falamos ou praticamos o mal, a pessoa vive melhor, a comunidade floresce e a sociedade ganhará, pelo fato de seguir a Boa Nova do Reino, capaz de ajudar-nos na correção fraterna.

Padre Luiz, fc



segunda-feira, 29 de agosto de 2011

LIVRO DE JÓ

Na paróquia São Geraldo toda segunda-feira temos o curso bíblico das 20 às 21h. Este curso existe há aproximadamente 5 anos e é uma, dentre outras formas, que utilizamos para dar formação ao nosso povo.
Nesta segunda-feira terminamos o estudo do livro de Jó. Foram 42 capítulos lidos, contextualizados e refletidos em comunidade e os padres José Mahon, fc e Luiz, fc foram os animadores. Ao terminar este estudo, desejamos mostrar que esta obra prima da literatura sapiencial foi escrita para ensinar sobre três aspectos:
  • O destino dos indivíduos: O destino da sociedade passa pela opção de grande parte das pessoas.
  • A problemática do mal: O mal existe, é fato, e o que fazemos para diminuir diversos males causados por muitos "satanás" atualmente? Lembremos que Satanás é aquele que afasta a pessoa da missão cristã.
  • O dogma da retribuição: É inconcebível e escandaloso ver pessoas capazes de crer num Deus que abençoa os ricos e não abençoa os pobres.
Estudamos vários meses este livro, chegamos ao fim, porém, a verdadeira religião não aliena mas liberta o ser humano, no sentido de motivar cada pessoa a lutar contra o mal e ser agente de sua própria libertação. Nunca acabaremos com todo o mal existente, porém, conquistaremos pequenas vitórias e viveremos dia a dia felizes.

Padre Luiz, fc


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

SEDUZIDOS POR CRISTO - DIA DO CATEQUISTA

No dia 28 de agosto de 2011 a nossa paróquia estará celebrando Jesus Cristo e festejando os nossos catequistas. O bom agente evangelizador (catequista) se deixa seduzir por Cristo e assume todas as consequências; boas e nem tão boas, por este ideal de vida.
O educador da fé pode até errar, porém, não vamos cair no erro de Pedro, capaz de pronunciar uma rica profissão de fé, mas, incapaz de entender o que fala. Pedro, nesta passagem do Evangelho tem a ideia de ver o Reino de Deus igual ao Império romano e nesta lógica, haverá privilegiados e oprimidos. Não podemos caminhar em direção oposta ao projeto de Deus, pois quando nos afastamos da missão cristã estamos agindo como o maligno (Satanás). O nosso modo de ser cristão precisa estar em sintonia com a vontade Divina e para harmonizar comportamento humano com a vontade de Deus, não podemos pensar em ambições ou egoísmos social ou religioso, mas seguir Jesus Cristo (seus ideais de vida) e enfrentar as cruzes que surgirão.
Neste seguimento de Jesus Cristo, vamos nos seduzindo em gestos proféticos, capazes de denunciar os maus governantes, preocupados somente com obras faraônicas e deixando o povo a mercê de tantos lobos políticos e religiosos, promovendo uma cultura altamente alienante e não libertadora. Seduzir-se por Cristo é ser profeta, mesmo perseguido, preso, torturado ou injustiçado, sem temer a morte, e lembrar que o sangue profético também dá frutos de justiça, paz e amor.
Vivemos numa época que pouco se fala em Jesus Cristo encarnado. aparentemente, o Cristo no céu é melhor de seguir, pois não incomoda ninguém e produz uma religião light, contudo, Deus já deixou claro que deseja obras de Caridade, celebradas depois no altar do Senhor, pois é a vida de nosso povo, e em nnenhum momento devemos desviar da lógica de Deus, a fim de trabalhar por uma lógica pessoal, interesseira, individualista e mesquinha.
Vamos nos deixar seduzir por Jesus Cristo, segui-Lo e enfrentar as cruzes em prol de um mundo novo, marcado pela justiça e pelo amor.

Padre Luiz, fc


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

NOSSA SENHORA RAINHA - 22 DE AGOSTO.

Maria participa da obra salvífica de Deus. A narrativa evangélica da Anunciação confirma esta participação de Maria, respeitando a sua condição de humanidade. Pode-se notar os seguintes pontos:
  • Deus vem ao encontro de seu povo. O Verbo se encarnará.
  • Maria, antes de tomar qualquer decisão, faz um caminho de escuta (o anjo Gabriel, força de Deus, fala), discernimento e finalmente, age decisivamente ("Eu sou a Serva do Senhor, faça-se em mim segundo a sua Palavra").

Maria de tantos títulos, lembrada neste dia como Nossa Senhora Rainha, fez este processo salvífico, e ela é bendita porque propiciou a encarnação do Verbo, unindo sua vontade à vontade Divina.

Padre Luiz, fc.


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

PARTILHA DO DIA

Escrevo estas linhas de madrugada, a fim de que as pessoas saibam como é o dia de um religioso Filho da Caridade:
  1. Fiz visitas aos doentes da Santa Casa, também conhecida como Centro Hospitalar Municipal de Santo André. Pessoalmente e sem partidarismos, a prefeitura de Santo André faz pouco pela saúde de nosso município.
  2. Houve as visitas missionárias na Vista Alegre. Temos casos de pessoas que necessitam de uma operação oftalmológica e não podem fazer porque não tem como pagar uma cirurgia particular; "o dinheiro de novo é usado como bem maior que o ser humano". Na Vista Alegre há trabalhadores e pessoas muito honestas, contrariando aquele famoso coro que afirma: "quem mora na favela é preguiçoso".
  3. Fui à Ribeirão Pires preparar a reunião das Equipes de Nossa Senhora. Gosto deste grupo, porque se esforça em melhorar como pessoa e seguem vivendo a espiritualidade conjugal.
  4. O dia ainda não havia terminado e aproveitei para falar com os amigos e usar o MSN, Facebook e o Orkut para evangelizar e comunicar com eles.

Este foi o meu dia. Vou descansar e peço a Deus que o dia de amanhã seja melhor que o de hoje, logicamente, se for da vontade do Pai.

Padre Luiz, fc


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

O PAPEL DOS MINISTROS EXTRAORDINÁROS

No dia 17 de julho de 2011, na diocese de Santo André, os novos ministros foram nomeados e alguns que estão na caminhada renovaram os seus ministérios. Pelas informações que nos chegam, no ginásio poliesportivo de São Bernardo, mais de mil pessoas participaram desta celebração eucarística. Sei que é um momento importante na vida dos ministros e dos seus familiaresm e aproveito este espaço para partilhar o perfil que creio ser importante aos ministros extraordinários:
  1. Que seja uma pessoa em ativa formação permanente, capaz de ter argumentos convincentes, a fim de evitar gestos de autoritarismo.
  2. O Ministro precisa dar um bom testemunho cristão à luz do Evangelho de Jesus Cristo.
  3. A meta do serviço ministerial é conduzir as pessoas ao encontro com Jesus Cristo Eucarístico.
  4. Jesus Cristo nunca se preocupou com a popularidade fácil e ensinou que a missão eclesiológica é fazer o Reino de Deus acontecer, nos rincões de nossa sociedade. Que os ministros sigam neste caminho.
  5. O Ministro não deve almejar status social, poder ou fama.
  6. Tomara que nossos ministros estejam abertos para que o Espírito Santo os guie no caminho de formarem comunidades capazes de mostrar uma Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica.
  7. O Ministério não pode ser visto como uma tenda em que a pessoa se esconde dos problemas familiares e cotidianos.
  8. Independentemente de estar escalado ou não, o ministro precisa participar das celebrações eucarísticas e ter uma vida de oração.
  9. Por fim, o ministério não é cargo vitalício, mas um serviço evangelizador capaz de motivar outras pessoas a este caminho de serviço.

Outras pessoas podem elencar outros pressupostos; eu acredito que estes são indispensáveis e estou em oração por estas pessoas nomeadas e, ou renovadas. Que a luz do Espírito Santo, guie os nossos ministros de modo a fazer brilhar Jesus Cristo Transfigurado, na vida das pessoas principalmente naqueles que não conhecem ou se afastaram do Filho de Deus.

Padre Luiz, fc






terça-feira, 9 de agosto de 2011

PARTILHANDO NOSSOS TRABALHOS.

Às vezes eu fico desconfiado quando escuto pessoas falando que a Igreja precisa fazer análise de conjuntura, familiar, social ou religiosa. Desconfio que por detrás desta vontade, esconde-se uma falha e muito grave, caracterizada pela não visita às famílias.
No momento em que escrevo estas linhas, partilho que na parte matinal fui visitar um senhor, vítima de AVC e impossibilitado de receber a Eucaristia. Quero dizer que precisamos retomar as nossas visitas missionárias, pois assim encontraremos famílias bem estruturadas, saberemos que existem pessoas de outras denominações religiosas, ficaremos tristes em observar os problemas que os nossos idosos sofrem ao não serem bem acolhidos pelos próprios filhos(as), netos(as), genros ou noras, e ainda por cima, há histórias de pessoas que desejam explorar outras. Tudo isto acontece em nossas realidades e ao visitar outras pessoas, conheceremos inúmeros casos.
Sou adepto da filosofia que o padre ou a comunidade cristã não podems ser funcionários do altar, mas a celebração eucarística é continuada e o Cristo eucarístico recebido na comunhão precisa ser levado a outras famílias, que ainda O desconhecem ou se afastaram Dele.
Jesus Cristo visitou muitas famílias e nunca se isolou da sinagoga; portanto, vamos participar da comunidade e nunca deixemos de lado a dimensão missionária de nossa Igreja. Seguimos adiante e que Jesus Cristo missionário e Palavra do Pai, pela força do Espírito Santo nos ajude a sermos Igreja viva que vai atrás da ovelha desgarrada e perdida.

Padre Luiz, fc.




segunda-feira, 8 de agosto de 2011

ATIVIDADES DOS FILHOS DA CARIDADE.

No seguimento dos passos de padre Anizan, nós Filhos da Caridade gostamos de visitar as famílias e celebrar acontecimentos felizes na vida de nosso povo trabalhador. Ao cair da noite, após o curso bíblico e a missa celebrada, eu (padre Luiz) e o padre Felix, estivemos na casa do Gilmar, aniversariante do dia. Foi um momento agradável, cantamos os parabéns, cumprimentamos o aniversariante e seus familiares e por fim, rezamos pela Helena que amanhã sofrerá um intervenção cirúrgica.
Estamos em comunhão com todas as pessoas que fazem parte desta alegria e estão em oração conosco. Que Deus abençoe a todos. Seguimos e na rota da Caridade, que Deus nos abençoe sempre e nos guie, com o propósito de louvarmos o Criador, através da prática do amor, da paz e da justiça. 

Padre Luiz, fc

SEMANA MISSIONÁRIA

Hoje, no Jardim Santo André, inicia-se uma semana missionária feita por pessoas que desejam levar o evangelho de Jesus Cristo a este bairro. Esta iniciativa acontece, após a morte brutal de quatro jovens ocorrida em maio, se me lembro corretamente.
Trata-se de um esforço para combatermos a violência com o uso da não violência. Olhando a conjuntura social neste bairro, veremos que o narcotráfico, os vícios, o abuso de poder de certas autoridades, o problema econômico, o comportamento de algumas pessoas que organizam sua vida de modo a levar "vantagem em tudo"; são fatos.
Penso que diante das falácias "Falta Deus no coração" esta esta missão precisa arrumar meios de colocar Deus no coração dos seres humanos. Será muito bom que esta missão tivesse continuidade e conscientizassem as famílias sobre seus deveres e reivindicassem os direitos.
É mais um labor missionário que começa, que possamos levar Jesus Cristo às pessoas e pedindo a luz do Espírito Santo,  que contribuamos para despertar a Caridade.

Padre Luiz, fc


  

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

DIA DO PADRE

São João Maria Vianney é o padroeiro dos padres e em sua época valorizou a Oração e a Caridade.
Agindo assim, ao fazer a pergunta "O que as pessoas falam de mim?"(Mt 16, 13), provavelmente as respostas serão cheias de elogios ao cura d'Ars (São João de Maria Vianney).
Passaram três séculos e tal pergunta continua muito atual. "O que as pessoas falam de mim?" algum padre poderia perguntar. Feliz o sacerdote que é visto como amigo das pessoas, um ser humano que reza, alguém que não confunde liderança com autoritarismo e é profeta do Senhor, aquele que defende o direito e a justiça.
Sou sacerdote e as vezes me pergunto: "O que as pessoas dizem de mim?" Não sou perfeito, e dentro desta minha limitação peço que o Espírito Santo me guie e me faça instrumento de sua paz, construída pela justiça e amor.

Padre Luiz, fc.


segunda-feira, 1 de agosto de 2011

NÃO TENHAM MEDO.

Não ter medo da missão a cumprir! Este ensinamento de Jesus Cristo continua atualíssimo.

Na vida religiosa conheço pessoas que choram de barriga cheia., resmungam sem ter razão. Também sei que existem seres humanos que até se animam na missão evangelizadora, porém, "os ventos contrários - comodismo, secularismo, autoritarismo - atrapalham e não deixam a Igreja ficar próxima e caminhar com Jesus Cristo. Mesmo assim, ante as adversidades religiosas, nào tenhamos medo e com as atitudes cristãs integradas às orações, conseguiremos pequenas vitórias.

Padre Luiz, fc



sábado, 30 de julho de 2011

DAI-LHES VÓS MESMOS DE COMER

Quantas pessoas desejam ter uma mesa alimentar e um padrão de vida igual ao cenário descrito por pessoas chamadas de "Terceiro Isaías - Trito Isaías", comendo com fartura e vivendo com alegria. O Evangelho da multiplicação dos pães, demonstra o caminho para se chegar a este situação de vida:
  • Olhemos a Realidade: Jesus estava no deserto (lugar de meditação onde o povo consegue fazer a experiência de Iahweh, o Deus libertador) e vê a multidão, que O segue precisa de uma resposta diante das injustiças e desigualdades que sofrem por causa das elites.
  • Ele é Referência: Jesus Cristo começa o ensinamento aos apóstolos como referência central. É Dele que vem as iniciativas; "Vamos dar de comer a estas pessoas"; "Faça o povo sentar em grupos (organize o povo), missão da Igreja".
  • Gesto Concreto: Surge alguém com cinco pães e dois peixes. Na Bíblia Hebraica existem a Torah (5 livros), os profetas e os sapienciais. Cinco pães se referem ao pentateuco judaico, os profetas (um dos peixes) e nunca despreze a sabedoria popular adquirida com a escola da vida (o outro peixe). Vamos seguir e fazer o que está escrito no pentateuco, o que os profetas ensinaram e escutar o povo em algumas situações.
  • Benção dos Alimentos: Jesus Cristo mostra que a eucaristia é benção de Deus e compromisso de igualdade social.
  • Não desperdice: "Recolham as sobras". Infelizmente, quantas famílias desperdiçam alimentos sem dar-se conta que outras pessoas passam fome no mundo.

O milagre da multiplicação dos pães é o "milagre da partilha", e esta igualdade, fraternidade e solidariedade é vontade de Deus, porém, cada ser humano tem a missão de colaborar neste trabalho. Vivemos no sistema capitalista neoliberal, uma estrutura econômica injusta que privilegia o acúmulo de uns e coloca a maioria das famílias Pobres em dificuldades de sobrevivência. É preciso mudar, e esta mudança não virá dos ricos em prol dos pobres, mas a exemplo do Evangelho, as mudanças começarão a partir dos Pobres.

Padre Luiz, fc


sexta-feira, 29 de julho de 2011

CONHECENDO PARIS

Depois de terminarmos a Sessão Internacional estivemos visitando alguns lugares a bordo do "Bateau Mouche". A França é um lugar com vários monumentos e além do Arco do Triunfo, Museu do Louvre e da Torre Eiffel, conhecemos a Assembleia Nacional, o Palácio da Justiça, a Ponte do Amor, Tumba de Napoleão, a catedral de Notre Dame, a Praça da Concórdia, o Parque Toujours (toujours em francês significa sempre), o Rio Senna, a pequena praia que fica às margens do rio, enfim, são muitos os lugares e seus atrativos. Estou levando aproximadamente, 200 fotos tiradas durante este mês.
Tenho a sensação que ganhei um pouco mais de bagagem e poderei seguir mais confiante em nossa missão idealizada pelo padre Anizan em 1918, ao fundar nossa congregação religiosa.
Sigo adiante e próximo de retornar ao Brasil, começamos a contagem regressiva até o dia de reencontrarmos amigos e amigas. Que Deus Caridade continue iluminando a todos(as) e vamos em paz, com a benção do Pai.

Padre Luiz, fc



quinta-feira, 28 de julho de 2011

SESSÃO INTERNACIONAL - FILHOS DA CARIDADE

No momento em que escrevo estas linhas, a sessão internacional que participo já terminou. Podemos dizer que foi um mês de graça e também de desafio. Começo pelos desafios, apontando a importância da comunicação de modo que as pessoas nos entendam. Foi difícil para mim os primeiros dias até me acostumar com a língua francesa, tão diferente de nosso bom e velho português. Também, a adaptação de meu organismo ao fuso horário e não menos importante, o hábito alimentar francês que, pela sua cultura dispensa o arroz e feijão, diariamente.
Mas consegui me adaptar e com a adaptação vem os fatos que nos causam admiração. Conheci Joseph Boucheaud, padre que se destacou na internacionalização do Instituto, os padres que vivem na casa (maison) Saint Joseph, as amizades conquistadas, a troca de emails, os trabalhos que alcançaram o êxito desejado, os lugares históricos de nossa congregação e outros locais muito bonitos em Paris. Agradeço pela acolhida na casa, as pessoas que trabalharam para o êxito deste encontro e a experiência adquirida. Que Deus abençoe a todos.
No dia 03 de agosto estaremos, eu e o padre Edson, desembarcando em terras brasileiras, em nosso "Florão da América", trazendo na bagagem outra etapa de experiência adquirida. Chegaremos e a missão continua, trazendo jovens vocacionados e trabalhando para a visibilidade de nossa congregação religiosa através da "EVANGELIZAÇÃO DOS POBRES E TRABALHADORES".
Obrigado a Deus por este momento, sigo anunciando Jesus encarnado o Cristo da fé e pela força do Espírito Santo, que eu contribua na construção de uma Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica; a "Ecclesia" desejada e fundada por Jesus Cristo. Que o meu testemunho cristão seja força para outros e alerta para as pessoas desejosas em fazer da vida religiosa um trampolim para status social, poder e fama. Não estou imune aos vícios, e peço sempre à nossa Mãe Maria, Mestra Geral e Espiritual dos Filhos da Caridade, que interceda por mim a Deus, e me ajude a ser uma pessoa simples, honesta e enfim, um bom Filho da Caridade.
Até a volta, mataremos as saudades e como diz uma música conhecida:

NO PEITO EU LEVO UMA CRUZ;
NO MEU CORAÇÃO O QUE DISSE JESUS


 Padre Luiz, fc

terça-feira, 26 de julho de 2011

SÃO JOAQUIM E SANTA ANA - DIAS DOS AVÓS

A felicidade é buscada por muitas pessoas. Dificilmente encontramos alguém que não queira ser feliz. Pessoalmente e como religioso desejo ser feliz também e para tanto busco seguir o Evangelho de Jesus Cristo, além dos ensinamentos de nosso fundador Padre Anizan.
É possível ser feliz vivendo como profeta, oráculo do Senhor que defende a justiça e o direito; em nosso apostolado Filhos da Caridade desenvolvido em paróquias, comunidades e outros campos de missão (escolas, sindicatos, associação de moradores, hospitais...); no nosso ritmo de oração diária (laudes, completas, terço, celebração eucarística); enfim, no testemunho da Caridade pois Deus é Caridade - Deus Caritas Est.
A origem (gênese) deste modo de vida vem primeiramente de Deus, mas também, creio que se não houvesse a disponibilidade de meus pais e avós, a felicidade poderia consistir em viver de outra maneira. Por isto, que Deus abençoe a nossos avós, nossas famílias e guie-nos para sermos felizes como Jesus Cristo foi. 

Santa Ana e São Joaquim, rogai por nós.


Padre Luiz, fc

segunda-feira, 25 de julho de 2011

SÃO TIAGO MAIOR

Muitas pessoas comungam Jesus Cristo, inclusive nós religiosos Filhos da Caridade, e qual a razão que nos impulsiona a nos aproximar de Jesus Cristo?
Bem-aventurado aquele padre ou irmão que vem para servir e não ser servido. Fazer da Caridade um gesto de serviço, capaz de reatualizar o Evangelho em nossos dias é ótimo. Não viemos para buscar vanglórias pessoais, exibir-nos para pessoas que acreditamos influentes (superiores gerais, bispos, papas, chefes de estado, grande mídia televisiva ...), mas para glorificar a Deus através do serviço que realizamos em prol de nosso semelhante, segundo o ensinamento do padre Anizan: "Há que glorificar a Deus no serviço ao irmão" (padre Anizan). Erramos se desejamos fazer da vida religiosa uma espécie de trampolim para termos segurança na vida e conquistar bens materiais supérfluos.
O Evangelho de Jesus Cristo, no dia que comemoramos São Tiago maior, patrono da Espanha e o primeiro discípulo do grupo dos doze a ser martirizado, deixa-nos esta pista. Que sejamos servidores do Reino de Deus e nunca tenhamos medo, pois o proposta de Deus vale a pena de ser anunciada e vivida.


Padre Luiz, fc

sábado, 23 de julho de 2011

Sessão Internacional "FILHOS DA CARIDADE"

Estamos nos dias finais desta sessão de formação a nível internacional de nossa congregação religiosa. A meu ver foi um grande desafio, primeiramente pelo idioma, além da cultura que encontramos, porém é uma bagagem que conquistamos. Gostei de conhecer pessoas que se doaram pela nossa congegação religiosa como é o caso de Joseph Bouchead (pioneiro na internacionalizaçào dos Filhos da Caridade), estamos sempre em orações por nossos amigos(as) que estão no Brasil e de um modo ou outro estão conosco pelas orações ou outros meios, gostei de recordar um pouco de nossa história com tantos desafios encontrados na formação e agora como religioso ordenado, de saber que o padre Anizan nunca se corrompeu e promoveu aquela espiritualidade mística-ascética e profética-libertadora, muito atual em nossos dias em minha opinião, e por fim, a Igreja que acredito e procuro trabalhar continua seguidora dos passos do padre Anizan e tem sua base fundada na Pedra Angular, Jesus-Profeta, o Cristo da fé.
Estaremos vivendo três dias de retiro e este encontro está previsto para se encerrar no dai 28 de julho com a Eucaristia final.
Estou feliz e vou caminhando, testemunhando conforme eu posso a Igreja fundada por Jesus Cristo. Agradeço aos amigos e amigas pelas orações, logo estaremos retornando e com a benção de Deus, tomara que tenhamos forças para ser um bom Filho da Caridade.

  "NÃO É O POVO QUE TEM QUE SE ADAPTAR A NÓS,
MAS NÓS A ELE".



Padre Luiz,fc

sexta-feira, 15 de julho de 2011

A LEI

Para qualquer povo, a lei civil ou religiosa deve estar em favor da vida. Leis que privilegiam uns e fazem outros sofrer, devem ser abolidas e seus autores merecem ser repreendidos, porém no espírito da correção fraterna.
A lei que favorece a partilha, a vida e faz as pessoas se satisfazerem, integrando o bem-estar com o bem comum são boas, merecem ser aplicadas e dependendo do contexto, não podem se estagnar mas serem reatualizadas.

Padre Luiz, fc

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Celebração da Eucaristia.

Todos os dias temos celebrações eucarísticas nesta Sessão Internacional e até agora me agradou muito o jeito dos africanos celebrarem. eles fazem da missa uma expressão de um povo que louva a Deus e por isto se animam bastante.
Todos os ritos são cantados, a missa ganha vida e dificilmente alguém nào sente a presença de Deus. é um Deus encarnado, caminhante com o seu povo e está presente na cultura afro. Hoje, a áfrica e a Filipinas apresentam muitos jovens dispostos em seguir a vida religiosa como Filhos da Caridade.
Que Deus abençoe a todos e seguimos, neste encontro e por que nào dizer, um intercâmbio pastoral.

Padre Luiz, fc

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Filhos da Caridade II

O dia de atividades hoje foi intenso e estou um pouco cansado. Para mim, a lingua francesa cansa um pouco, faz parte de minha natureza, e secretariar uma reunião desta é difícil. São três dias e por enquanto, tenho 8 páginas de relatório escritas.
A maioria dos participantes são africanos (06 africanos), temos dois das Filipinas, 01 da Espanha, 01 de Portugal, 01 do México, e nós dois brasileiros. Estamos fazendo um recolhido de nossa história pessoal e partilhando no grupo. Cada um traz as marcas de sua cultura e vamos aprendendo algumas particularidades.
Seguimos neste intercâmbio e que Deus nos ajude a viver melhor, conforme a sua Palavra, capaz de se inculturar sempre.

Padre Luiz, fc

terça-feira, 5 de julho de 2011

Filhos da Caridade

Os costumes franceses diferem um pouco dos costumes brasileiros. O comércio por exemplo, coloca um horário em que é possível aos trabalhadores conciliar a vida familiar e a vida profissional; para eles é um escândalo deixar restos de comida no prato, não há o costume de separar o lixo para reciclar, há muitas livraris, sinal que as pessoas gostam muito de ler.
São alguns costumes, tem esta cultura e como em todo lugar, existem os pontos positivos e negativos. Estou gostando desta experiência e sigo em nossos trabalhos. peço a Deus que me guie sempre e nos ajude sempre mais a ser um bom Filho da Caridade.

Padre Luiz, fc

sábado, 2 de julho de 2011

Sessão Internacional dos Filhos da Caridade

No dia 03 de julho começará a sessão internacional de nossa congregação religiosa "Filhos da Caridade". Este evento ocorre na cidade de Paris, no bairro de Issy-Les-Molineaux, situado na periferia parisiense. Estão representados 04 continentes: África, Ásia, América e Europa e somos religiosos da República Democrática do Congo, Congo, Filipinas, México, Colômbia, França, Brasil e Portugal.
O fato de estarmos representando os nossos países se deve a opção do Instituto em intercambiar experiências que os padres recém ordenados estão vivendo em suas respectivas realidades. Estamos nos sentindo bem e vamos começar os nossos trabalhos. Pedimos que o Esp'irito Santo nos guie e nos ajude a sermos testemunhas fiéis de Jesus Cristo, o primeiro Filho da Caridade que existiu.
Começamos e pelas orações de todos desejamos:

Bom trabalho
Bueno trabajo
Bonee travaille
Good work.

Padre Luiz Carlos, fc. 

sexta-feira, 1 de julho de 2011

SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

A Festa do Sagrado Coração de Jesus é a festa patronal dos Filhos da Caridade. O padre Anizan, ao fundar a nossa congregação religiosa, a consagrou ao Sagrado Coração, ou como falam os franceses  "Sacro Coeur".
É uma data muito importante para todos os católicos e em nossa realidade de Filhos da caridade, ela ganha maior importância, pois todo o mal causado aos pobres e trabalhadores é um mal causado ao próprio Coração de Jesus e por conseguinte, todo o bem feito aos Pobres e trabalhadores, é ao próprio Jesus Cristo que se faz.
Jesus Cristo é o primeiro Filho da Caridade que existiu e existe. Ele é a nossa referência na evangelização. Somos considerados apóstolos do povo e esta missão fazemos, mantendo-nos fiéis ao nosso carisma e arraigados em nosso triplo Ideal - Santidade, Fecundidade Apostólica e Evangelização dos Pobres - à luz do Evangelho de Jesus Cristo.
Seguimos nesta missão e renovando sempre o nosso ardor missionário-profético, sendo oráculo do Senhor que defende a justiça e o direito.

Padre Luiz, fc.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

NATIVIDADE DE SÃO JOÃO BATISTA

A natividade de João (Deus tem piedade) Batista (aquele que batiza) tem algumas particularidades que desejo partilhar com nossos amigos:

  1. João nasce de Isabel (anciã e estéril), enquanto que Jesus Cristo nasce de Maria (jovem e virgem).
  2. Zacarias (pai de João) não crê que Isabel pudesse engravidar e fica mudo; Maria acredita e Jesus Cristo é concebido pela fé.
  3. João Batista é o ponto de encontro entre Antigo e Novo Testamento; e Jesus Cristo é a plenitude da Revelação de Deus.
  4. Quando João recebe o nome através da concordância entre Zacarias e Isabel, o pai de João solta a lingua e louva Deus; e Jesus Cristo é a Palavra de Deus (Dei Verbum) que chegará.
  5. João é a voz que clama no deserto, trazendo a missão de promover o movimento do deserto a fim de levar as pessoas à conversão; e Jesus Cristo é, desde o princípio, a Palavra eterna, que trará o moviumento pelo Reino de Deus.

João Batista foi o precursor, preparou o caminho para a chegada do Filho de Deus, e tal como ele foi, que cada um de nós cristãos e cristãs, sejamos também preparadores da Revelação de Deus, a fim de que os Pobres e Trabalhadores, possam contribuir no movimento pelo Reino de Deus sem exibicionismos ou disputas comunitárias.

Padre Luiz, fc

terça-feira, 21 de junho de 2011

CORPUS CHRISTI

CORPUS CHRISTI

O unigênito Filho de Deus, querendo fazer-nos participantes da sua divindade, assumiu nossa natureza, para que feito homem, dos homens fizesse deuses.
Assim, tudo quanto assumiu da nossa natureza humana, empregou-o para nossa salvação. Seu corpo, por exemplo, ele o ofereceu a Deus Pai como sacrifício no altar da cruz, para nossa reconciliação; seu sangue, ele o derramou ao mesmo tempo como preço de nosso resgate e purificação de todos os nossos pecados.
Mas, a fim de que permanecesse para sempre entre nós o memorial de tão imenso benefício, ele deixou aos fiéis, sob as aparências do pão e do vinho, o seu corpo como alimento e o seu sangue como bebida.
Ó precioso e admirável banquete, fonte de salvação e repleto de toda suavidade! Que há de mais precioso que este banquete? Nele, já não é mais a carne de novilhos e cabritos que nos é dada há comer, como na antiga Lei, mas é o próprio Cristo, verdadeiro Deus, que se nos dá em alimento. Poderia haver algo de mais admirável que este sacramento?
De fato, nenhum outro sacramento é mais salutar do que este; nele os pecados são destruídos, crescem as virtudes e a alma é plenamente saciada de todos os dons espirituais.
É oferecido na Igreja pelos vivos e pelos mortos, para que aproveite a todos o que foi instituído para a salvação de todos.
Ninguém seria capaz de expressar a suavidade deste sacramento; nele se pode saborear a doçura espiritual em sua própria fonte; e torna-se presente a memória daquele imenso e inefável amor que Cristo demonstrou para conosco em sua Paixão.
Enfim, para que a imensidade deste amor ficasse mais profundamente gravada nos corações dos fiéis, Cristo instituiu este sacramento durante a última ceia, quando, ao celebrar a Páscoa com seus discípulos, estava para passar deste mundo ao Pai. A Eucaristia é o memorial perene de sua Paixão, o cumprimento perfeito das figuras da Antiga Aliança e o maior de todos os milagres que Cristo realizou. É ainda singular conforto que ele deixou para os que se entristecem com sua ausência.

Obras de Santo Tomás de Aquino

quarta-feira, 15 de junho de 2011

SANTÍSSIMA TRINDADE

Não devemos perder de vista a Tradição, a doutrina e a fé da Igreja Católica, tal como o Senhor ensinou, tal como os apóstolos pregaram e os Santos Padres transmitiram. De fato, a Tradição constitui o alicerce da Igreja, e todo aquele que dela se afasta deixa de ser cristão e não merece mais usar este nome.
Ora, a nossa fé é esta: cremos na Trindade Santa e perfeita , que é o Pai, o Filho e o Espírito Santo; nela não há mistura alguma de elemento estranho; não se compõe de Criador e criatura; mas toda ela é potência e força operativa; uma só é a sua natureza, uma só é a sua eficiência e ação. O Pai cria todas as coisas por meio do Verbo, no Espírito Santo; e deste modo, se afirma a unidade na Santíssima Trindade. Por isso, proclama-se na Igreja um só Deus, que reina sobre tudo, age em tudo e permanece em todas as coisas (Ef. 4, 6). Reina sobre tudo como Pai, princípio e origem; age em tudo, por meio do Verbo;  e permanece em todas as coisas no Espírito Santo.
São Paulo, escrevendo aos coríntios acerca dos dons espirituais, tudo refere a Deus Pai como princípio de todas as coisas, dizendo: Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito. Há diversidade de ministérios, mas um mesmo é o Senhor. Há diferentes atividades, mas um mesmo Deus que realiza todas as coisas em todos (1 Cor. 12, 4-6)
Os dons que o Espírito distribui a cada um vem do Pai por meio do Verbo. De fato, tudo o que é do Pai é do Filho; por conseguinte, as graças concedidas pelo Filho, no Espírito Santo, são dons do Pai. Igualmente, quando o Espírito está em nós, está em nós o Verbo, de quem recebemos o Espírito; e, como o Verbo, está também o Pai. Assim se cumpre a Escritura: Eu e o Pai viremos a ele e nele faremos a nossa morada (Jo 14, 23). Pois onde está a luz, aí também está o esplendor da luz; e onde está o esplendor, aí também está a sua graça eficiente e esplendorosa.
São Paulo nos ensina tudo isto na segunda Carta aos coríntios, com as seguintes palavras: a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito santo estejam com todos vós (2 Cor. 13, 13). Com  efeito, toda a graça que nos é dada em nome da Santíssima Trindade, vem do Pai, pelo Filho, no Espírito Santo. Assim como toda a graça nos vem do Pai por meio do Filho, assim também não podemos receber nenhuma graça senão no Espírito Santo. Realmente, participantes do Espírito Santo, possuímos o amor do Pai, a graça do Filho e a comunhão do mesmo Espírito.

sábado, 11 de junho de 2011

PENTECOSTES

A FESTA DE PENTECOSTES ENCERRA O CICO PASCAL DO CALENDÁRIO LITÚRGICO E PODEMOS DIZER QUE É O AUGE DO TEMPO PASCAL. JESUS CRISTO ENVIA O ESPÍRITO SANTO E CONFIA QUE OS DISCÍPULOS SAIAM COMO APÓSTOLOS NA MISSÃO CRISTÃ.
ESTA  "MISSIO" DESAFIA CADA UM DE NÓS E AS COMUNIDADES A PERDER O MEDO DE ANUNCIAR O FILHO DE DEUS, NÃO TER VERGONHA DE SER RECONHECIDO COMO APÓSTOLO DE CRISTO, SER PROMOTOR DA PAZ COMO FRUTO DA JUSTIÇA E DO AMOR; PROMOVER A UNIDADE COM GESTOS DE CARIDADE E LEMBRAR QUE FAZEMOS PARTE DE UMA PARÓQUIA COMPOSTA POR CINCO COMUNIDADES, TRABALHANDO PELA UNIDADE PAROQUIAL.
O ESPÍRITO SANTO DÁ CORAGEM NA PROFISSÃO DE FÉ, SER CRISTÃO CONFORME JESUS CRISTO ENSINOU, LEVA-NOS A SERMOS PROFETAS E PESSOAS CAPAZES DE IRRADIAR O BEM PELA UNIDADE.
É PENTECOSTES, TOMARA QUE DEIXEMOS O ESPÍRITO SANTO HABITAR EM NÓS E ASSIM, POSSAMOS TRABALHAR PELA JUVENTUDE, PELAS MISSÕES POPULARES E PELA FORMAÇÃO BÍBLICO-CATEQUÉTICA.

PADRE LUIZ, FC 

quinta-feira, 9 de junho de 2011

PASTORAL DA SAÚDE

Tenho como propósito de vida atender à todas pessoas, principalmente aquelas que estão doentes. Neste dia fui chamado para ministrar o sacramento da Unção dos Enfermos para um amigo de nossa comunidade, morador no bairro da Vista Alegre.
O nosso irmão Osvaldo está internado no hospital Mário Covas e ao chegar fiquei feliz em vê-lo, pois aparentemente está recuperando sua saúde. Foi um grande susto para a família, mas do forma que está caminhando o tratamento médico, amanhã ele poderá ir para o quarto.
Estou feliz e coloco em nossas orações, os médicos, enfermeiros, familiares e amigos que ajudam neste desenlance. que Deus abençoe a todos e seguimos, "fazendo coisas pequenas, em lugares humildes, com gestos singelos e promovendo mudanças extraordinárias".

Padre Luiz, fc

VIDA DE ALGUNS BRASILEIROS

Estive participando de uma reunião da Pastoral da Juventude em Diadema na segunda-feira (06/06/2011) e a reunião terminou por volta das 17h30m. Eu precisava chegar na paróquia São Geraldo, Vila Guaraciaba em Santo André, às 20h para dar o curso bíblico a alguns paroquianos.
Pensei em embarcar no trólebus (terminal Piraporinha) e depois no ônibus Vila Suiça (estação de Santo André). Infelizmente constatei o ritmo de vida que passam vários trabalhadores(as) de nosso ABC Paulista. Congestionamentos,  excesso de carros, motoristas irritados, ofensas, ônibus lotados e impossíveis de embarcar, resultaram num grande transtorno para mim e para outras pessoas.
Em meu caso tive que caminhar uns 40 minutos para chegar ao terminal Piraporinha e depois, em Santo André, precisei vir de táxi para não chegar atrasado em meu compromisso. Cansou-me este itinerário e além disto, uma viagem que custa R$ 6,00 saiu por R$ 25,00.
A vida de alguns brasileiros é muito sofrida, principalmente porque os nossos governantes não investem no transporte público, as nossas cidades não estão preparadas para receber os veículos que saem das montadoras e infelizmente, o pobre continua pagando a conta. Até quando continuaremos a sofrer? Penso que é preciso uma nova mobilização popular cobrando políticas públicas em prol das pessoas, está na hora de sabermos que os serviços considerados como essenciais não podem ter lucro, mas devem estar a serviço da dignidade do ser humano.
Creio que os culpados são os secretários de transportes municipal e estadual, além do governador Geraldo Alckmim e do prefeito Aidan Ravin e se depender de mim, estes políticos podem encerrar a sua carreira política, porque são maus politicos, e não estão a serviço da população.

Padre Luiz, fc.   

quarta-feira, 1 de junho de 2011

A VIDA

Um pequeno garoto caminhava com seu pai pelas montanhas. De repente o garoto caiu e gritou:
- Ai!
Para sua surpresa, escuta a voz repetir, em algum lugar da montanha:
- Ai!
Curioso pergunta: - Quem é você? E recebe como resposta: - Quem é você?
Contrariado, grita: - Seu covarde! Escuta como resposta: - Seu covarde! Olha para o pai e pergunta aflito: - O que é isso? O pai sorri e fala: - Meu filho, preste atenção! Então o pai grita em direção à montanha:
- Eu admiro você! A voz responde:
- Eu admiro você! De novo o homem grita:
- Você é um campeão! A voz responde:
- Você é um campeão! O garoto fica espantado sem entender nada. Então o pai explica:
As pessoas chamam isso de ECO, mas na verdade isso é a VIDA. Ela lhe dá de volta tudo o que você diz ou fala. Nossa vida é simplesmente o reflexo de nossas ações. Se você quer mais amor no mundo, crie mais amor no seu coração. Se você quer responsabilidade  na sua equipe, desenvolva sua responsabilidade. Se você quer mais tolerância das pessoas, seja mais tolerante com as pessoas. Se quiser mais alegria no mundo, seja mais alegre. Tanto no plano pessoal, quanto no profissional, a vida vai lhe dar de volta o que você deu a ela. Sua vida nào é uma coincidência. Sua vida é consequência de você mesmo!  

HORA DA FAMÍLIA

terça-feira, 31 de maio de 2011

VISITAÇÃO DE NOSSA SENHORA

Estive celebrando a eucaristia na Santa Casa (hospital em Santo André) e na partilhei com as pessoas sobre a condição de Nossa Senhora. Em sua época, Maria era pobre no ponto de vista social, porém, independentemente de ser pobre, Nossa Senhora demonstra alguns gestos, capazes de serem trabalhados pelas pessoas, principalmente os pobres:
  1. Maria vai visitar Isabel para ajudá-la no trabalho de casa. Muitas vezes fico chateado quando verifico pessoas que desejam ficar paradas e não buscam trabalho.
  2. Maria é recebida por isabel com uma oração. Em nenhum momento notamos que Maria ou Isabel falam mal de terceiros.
  3. Maria, Isabel, João Batista e Jesus se encontram. As pessoas são capazes de formar comunidades fundamentadas no respeito, na amizade e na alegria.
  4. Maria sonha e trabalha por um mundo melhor. Maria deseja que o povo tenha condições de viver dignamente.

Estes ensinamentos podem ser feitos pelas pessoas. Nós podemos visitar outras famílias no sentido de partilhar experiências e gerar focos evangelizadores, somos capazes de ter um ritmo de oração, temos condições de gerar e caminhar em comunidade cristã, e estamos aptos em construir um "Outro mundo Possível". Somos capazes e tomara que doravante, possamos transformar estas palavras em prática de vida.

Padre Luiz, fc

terça-feira, 17 de maio de 2011

CDHU E O PROBLEMA DA MORADIA.

Novamente, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU) vem tirando o sono de muitas famílias moradoras no Jardim Santo André. Com a alegação de que elas vivem em áreas de risco e precisam sair, esta companhia vem promovendo ameaças de despejo e este fato chegou a nós, padre Mahon e Luiz, fc na paróquia São Geraldo.
Pelas informações que nos chegam 11 famílias situadas na rua dos Missionários estão ameaçadas e outras 35 famílias da Gregório de Matos, núcleo Lamartine também estão na mesma situação e no total 543 famílias deverão ser removidas. Um advogado contratado pela CDHU, Vitor Custódio Tavares Gomes, apresentou a documentação e nós padres estamos estranhando algumas decisões.
Algumas situações que desejamos ver esclarecidas:
  1. A CDHU diz que deseja remover as famílias para realizar obras e depois realocar estas famílias. Desejamos conhecer este projeto de habitação e quanto tempo levará para as famílias estarem em seus novos lares. Até agora, nenhum projeto habitacional foi apresentado.
  2. O Jardim Santo André está próximo do rodoanel Mário Covas e este fato encarece em demasia os preços de imóveis tanto para venda como para locação. Será que o CDHU deseja fazer especulação imobiliária nesta região, construindo nestes locais condomínios de luxo?
  3. A CDHU disse que as famílias situadas próxima à caixa d'água do SEMASA vivem em áreas de risco. Então o reservatório de água também  está em área condenada. Porque os moradores precisam sair de suas casas e o reservatório pode permanecer no local?

Infelizmente, os ricos desejam impor sua vontade e não estão olhando as consequências que virão aos pobres. Nós, padres Luiz e Mahon, não podemos ficar de braços cruzados e estamos lutando com o povo, contra o CDHU. Seguimos Jesus Cristo, Pai nosso dos pobres e Deus dos oprimidos, e queremos ver o nosso povo vivendo com dignidade.
Somos contra o CDHU nesta realidade descrita, não apoiamos o governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin, e caso a prefeitura de Santo André esteja apoiando o governo estadual, também criticamos os nossos governantes municipais.
Continuamos mobilizados e quaisquer ação impetrada contra os moradores do jardim Santo André será uma ação contra nós, padres da Igreja Apostólica Católica Romana.

Padre Luiz, fc 

DATAS E FESTAS.

A fim de deixar nossos amigos e amigas informadas estamos deixando informadas a seguinte programação de nossa Congregação Religiosa Filhos da Caridade.
  • 22/05/2011 - Comemoração dos 60 anos de ordenação sacerdotal do padre Mahon, 42 anos de vida do padre Félix e também 12 anos de ordenação do padre Félix. As comemorações começam às 8h da manhã, na paróquia São Geraldo (Vila guaraciaba).
  • 04/06/2011 - Formação de Agentes vocacionais na paróquia São Sebastião (Rio Grande da Serra) às 9h da manhã.
  • 05/06/2011 - Desperta Vocacional a partir das 8h na paróquia São Geraldo.
  • 28/08/2011 - Caminhada Vocacional em Rio Grande da Serra a partir das 8h da manhã, iniciando na paróquia São Sebastião.
  • 16/10/2011 - Festival da Juventude a partir das 8h na paróquia São Geraldo (Vila Guaraciaba-Santo André)

Agradecemos a todos pelo empenho no trabalho vocacional em nossa congregação. Que Deus vos abençoe.

Padre Luiz, fc.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

FILHOS DA CARIDADE - JUBILEU DE OURO

Os padres Mahon, Félix, Miguel e Luiz Carlos estiveram presentes na Câmara dos Vereadores de Santo André, hoje (dia 11/05/2011) para recebermos uma homenagem do nosso povo e de alguns vereadores relembrando 50 anos de história dos Filhos da Caridade no Brasil e os 60 anos de ordenação sacerdotal do padre Mahon.
Muitas autoridades estiveram presentes: Antonio Leite (presidente da mesa nesta sessão), Montorinho, Vanderley Siraque, Thiago Nogueira, Maria Ferreira Loló, padre Antonio (nesta ocasião, representando o prefeito Aidan Ravin e atuante como secretário da inclusão social), Jairinho, e com destaque lembramos o nosso povo, batalhador e atuante conosco na "EVANGELIZAÇÃO DOS POBRES E TRABALHADORES".
Dentre o leque de atividades destacamos o cerimonial montado pelo verador Thiago Nogueira e sua equipe, a apresentação da banda Lira de Santo André tocando o hino nacional e o hino de Santo André, a apresentação cultural, os discursos feitos pelos padres Félix, Mahon e antonio, além das bonitas palavras trazidas pelo vereador Thiago Nogueira.
São anos de lutas, combatendo a ditadura militar, a carestia que boa parte dos pobres viveu e ainda vive em alguns lugares, as lutas atuais contra a arbitrariedade do CDHU contra os moradores do Jardim Santo André, desejando retirar famílias de trabalhadores de seus lares construídos ao longo de tantos anos (aproximadamente 25 anos), com argumentações infundadas.
As vezes somos tachados de paders encrenqueiros, subversivos, vermelhos, comunistas, mas a nossa arma se chama Evangelho de Jesus Cristo, que colocado em punho e em comunidade, transforma-se em Boa Nova para os pobres e má nova para os privilegiados.
Buscamos construir uma Igreja popular que favorece a criatividade do nosso povo, tão religioso e de muita fé. Nesta Ecclesia há lugar para lutas populares, para visitar as nossas famílias e amigos, até de outras paróquias, celebrações eucarísticas, batismais e de quaisquer sacramentos, de mostrar que somos homens alegres porque encontramos a felicidade em servir aos pobres e trabalhadores.
Cinquenta anos de história, três gerações de padres e pedimos a Deus que nos guie sempre, na rota da Caridade e lembrando a todos "Não é o Povo que deve se adaptar a nós, mas nós ao povo".
 (Padre Jean-Emile Anizan) 

quinta-feira, 5 de maio de 2011

TENHO PIEDADE DESTA MULTIDÃO

Dentre os inúmeros ensinamentos do padre Anizan, fundador da congregação religiosa Filhos da Caridade, encontramos um comportamento diferente para a Igreja da época (por volta de 1914) . Nesta era os padres não iam visitar o povo, desconheciam a realidade popular, as missas eram rezadas em latim, e muitas outras atitudes acabavam por distanciar o clero da população.
Padre Anizan faz de modo diferente. Seguindo o ensinamento de Jesus Cristo, o religioso deseja se aproximar dos pobres e deserdados de sua época. O padre Jean-Emile Anizan não se esconde das pessoas, mas vai ao encontro delas, no intuito de evangelizá-las, praticando esta evangelização por amor e sem diminuir as pessoas em sua estima. O método utilizado para evangelizar tem como ponto de partida a realidade do povo pobre e trabalhador.
Desta forma, padre Anizan pratica a Caridade integrando as palavras ao testemunho de vida baseado na Cáritas Deus, com sinceridade e empenhando todo o seu ser, padre Anizan deseja revolucionar o coração dos fiéis. Ele deseja transmitir aos pobres e trabalhadores a ideia de ser pastor e pai desta multidão que ele tem piedade. 
No nosso mundo em que o povo dos operários que sofrem a insegurança do emprego, o desemprego, um mundo em que a concentração de riqueza é uma afronta, como é atual a afirmação de São João:


"É assim que de hoje em diante conhecemos o amor: ele, Jesus, deu a sua vida por nós: nós também, nós devemos dar a nossa vida pelos irmãos. Se alguém possui os bens deste mundo e, vendo um irmão com necessidade, se feche à compaixão, como pernanecerá nele o amor de Deus? (1 Jo 3, 16-17)"
Nos nossos dias, ter compaixão por aqueles que estão em dificuldade é ajudá-los a erguerem-se, a porem-se de pé, na medida das nossas possibilidades. A todos aqueles que se encontram privados da palavra, é dar-lhes o poder de se exprimirem e a possibilidade de tomarem a vida pelas suas próprias mãos, como se diz aos jovens, "a glória de Deus é o ser humano vivo, e a vida do ser humano é a visão de Deus"(Tratado de Santo Ireneu contra as heresias)
É preciso também ter um amor apaixonado por todos aqueles que vivem numa indigência espiritual que os impede de ver  Deus. Nos bairros populares, as multidões de jovens e de adultos estão à espera de encontrar alguém que os ame, que os compreenda e ponha 'Deus e a religião a seu alcance'. Esta situação interpela-nos a todos: eu procuro alimentar minha fé meditando nas palavras de Jesus no Evangelho, alimento-me dos seus sacramentos: repleto de tão grandes bens., se vejo um irmão meu em necessidade, e me fecho à compaixão, se não procuro partilhar com ele tantas reiquezas espirituais que possuo, como permanecerá em mim o amor de Deus?" 

sábado, 30 de abril de 2011

FILHOS DA CARIDADE - UMA HISTÓRIA.

Jean-Emile Anizan é atraído pelos pobres e pelo seu modo de viver. É através da situação dos pobres que o padre Anizan consagra a sua vida a Deus, através da vocação religiosa. Doravante, o fundador dos Filhos da Caridade visita os pobres, reza por eles e promove o ministério popular salientando as riquezas e qualidades do povo.
Na época, alguns setores de nossa Igreja não se preocupavam com os pobres e os padres eram mais uma espécie de "funcionários do altar". No caso de padre Anizan, havia o socorro aos pobres, o ensinamento dado com base no Evangelho de Jesus Cristo e os populares iam se unindo para lutar por melhores condições de vida. A ação social desenvolvida pelo padre Anizan era uma ação apostólica. Com todo este ardor evangelizador um fato era incontestável, "sem o serviço aos pobres, padre Anizan ficaria entristecido".
Hoje, passados 93 anos de sua páscoa (aconteceu no dia 01/05/1928), nós, religiosos Filhos da Caridade, apreciamos os progressos sociais e avanços tecnológicos, desde que sejam ferramentas evangelizadoras; somos contra aqueles que defendem as mudanças na CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) de modo pernicioso ao trabalhador(a); condenamos o arrocho salarial e a maximização do lucro; protestamos contra a insegurança, principalmente quando as vítimas são os nossos jovens (riqueza de nossa Igreja) e tentamos apoiar as famílias no sentido de evitar a desestruturação familiar.
Seguimos na luta, queremos ser fieis à nossa história e trabalhamos em prol de um mundo cristão, pelo qual a justiçva e a paz se abraçarão.

Padre Luiz, fc  

quinta-feira, 28 de abril de 2011

O QUE DEUS ESPERA DE MIM?

"Eis que venho para fazer a vossa vontade. Eis-me aqui Senhor, que queres de mim? Já me respondestes, destinastes-me aos vossos filhos mais queridos, à parte preferida de vosso rebanha" (Padre Anizan) 
"Meu Deus, eu quero o que vós quiserdes. Eu não sou nada, não colho nada de mim mesmo, mas Senhor, eu amo-vos. Deus, a vontade de Deus, eis tudo. Que importa amanhã, que importam os sofrimentos, que importa a inutilidade, que importa tudo, o importante é que a vontade de Deus se cumpra"
(Padre Anizan)


Para o padre Anizan, esta indagação "O que Deus espera de mim?" o acompanhará para toda a vida. Jean-Emile Anizan (padre Anizan), apesar de pertencer à classe média, sempre ficou irrequieto ao olhar a situação da grande maioria da população, composta de pobres e trabalhadores. Seu contato com os trabalhadores na fábrica de gás com grandes focos de insalubridade, deixava-o entristecido, pois em seu íntimo, a justiça tocava o coração.
Padre Anizan achava-se na obrigação de fazer algo para este povo pobre, trabalhador e sofrido e assim o fez. Primeiramente, colocou Deus e sua vontade acima de tudo, condenando aqueles que adoravam o deus-dinheiro. Com o uso da não violência, auxiliou os trabalhadores de sua época, evangelizando-os e os tornando evangelizadores. Ele sabia o que Deus esperava dele e aceitou a missão, apresentando a todos Deus misericordioso e caridoso, preocupado com a vida e fazendo opção preferencial por aqueles que tem a vida ameaçada de sucumbir.
Foi servindo aos irmãos que padre Anizan glorificou a Deus e ainda hoje, 92 anos depois da fundação de nosso Instituto, o desejo do padre Anizan não é ideologia, mas uma missão a ser vivida.


Padre Luiz,fc


domingo, 24 de abril de 2011

DOMINGO DE PÁSCOA - TESTEMUNHAS DO RESSUSCITADO

O ideal do cristão é testemunhar Jesus Cristo ressuscitado e este ideal leva-nos a refletir, que tipo de testemunhas nós somos.
Na época do anúncio da ressurreição de Jesus Cristo, era difícil para as comunidades acreditar neste mistério da fé. Para Maria Madalena, havia o pensamento que alguém havia roubado o corpo de Jesus Cristo, para Pedro, era difícil crer nesta ressurreição, principalmente pelo fato de crer num Jesus Cristo salvador apenas dos judeus. No entanto, a fé destes cristãos foi amadurecendo no seguinte sentido:
  • Maria Madalena: Ela não desisitiu em procurar Jesus Cristo, mas ela desejava estar junto com o Mestre. Ela não se acomoda e nem se dá por vencida, mas sua ousadia será recompensada em ser testemunha da ressurreição do Filho de Deus.
  • Pedro: Apesar de sua boa vontade em seguir Jesus Cristo, permanece na dúvida. Pedro demorou um pouco mais para crer na ressurreição de Jesus Cristo e sua crença aconteceu na casa de um centurião romano, um  gentil (pagão),  e este fato assinala a salvação de Deus para todos, desde que haja prática da justiça. Pedro se converte numa casa, mostrando a importância de nossas comunidades eclesiais de bases.
  • Discípulo Amado: O discípulo amado é aquele que vê e já acredita na ressurreição de Jesus Cristo e entra na dinâmica do "VINDE, VEDE, ANUNCIAI". Este discípulo mergulhou mais rapidamente em Jesus Cristo e nos revela que existem pessoas capazes de escutar o kerigma e anunciá-lo sem problemas.
São três tipos de testemunhas; e diferentemente, de acordo com sua maturidade de fé vão se conscientizando sobre a ressurreição de Jesus Cristo. Uns demoram mais, outros menos, mas na verdade, elas creram e trabalharam evangelizando os povos, colocando como base a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo.

Padre Luiz, fc.



sábado, 23 de abril de 2011

SÁBADO SANTO - VIGÍLIA PASCAL

Em toda a Igreja Católica, ressoa em alta voz a frase afirmativa: "JESUS RESSUSCITOU". O Deus que caminha conosco, com o povo pobre e trabalhador, vence a morte e mostra o mistério central de nossa fé.
A Ressurreição de Jesus Cristo, o primeiro Filho da Caridade que existiu, vem ensinar que o ser humano não é o centro da criação, mas pelo contrário, segundo a tradição judaico-cristã; "Deus é fonte de toda vida" e se faz onipotente convidando o ser humano a participar de sua Ressurreição. Doravante, somos convidados a nos colocarmos em marcha, em prol do projeto Divino de Vida e Liberdade; orintando a nossa vida conforme a "Volunta Dei" (Vontade de Deus), trabalhando pela vida, não sendo ímpio e nem injusto.
No Antigo Testamento as profecias são anunciadas e no Novo Testamento elas são cumpridas. As promessas são cumpridas e quem primeiramente recebe o anúncio da Ressurreição são as mulheres (pobres e sem influência social), porém, a Palavra de Deus não pode ficar parada, mas há de ser anunciada sem medo, para que todos tenham vida e vida em abundância, evitando o pecado e trabalhando organizadamente para que a Vida vença a morte.
A Luz venceu as Trevas
A Caridade venceu o ódio;
A Justiça supera as injustiças;
A Compreensão supera a incompreensão;
O Amor triunfa sobre o ódio
A Vida triunfa sobre a morte

JESUS RESSUSCITOU



quinta-feira, 21 de abril de 2011

CEIA DO SENHOR - QUINTA-FEIRA SANTA

Na liturgia de quinta-feira santa (missa vespertina) podemos perceber a preocupação do apóstolo Paulo em fazer da Eucaristia uma doação total de igualdade, fraternidade e solidariedade entre os seres humanos. É uma constatação e ao mesmo tempo nos leva a uma indagação: "O cirstão que comunga Jesus Cristo Eucarístico, como é aconselhado a se comportar?". Para responder a estas perguntas podemos recorrer em três relatos escritos nas Sagradas Escrituras:

  • A Eucaristia nos conduz a celebrar a Páscoa no Espírito de caminhada (Ex. 12, 1-14): O Povo do antigo Israel se organizou para se livrar da opressão, entrando num grande mutirão pela vida e pela liberdade.Hoje, este engajamento de nossas comunidades nos alerta a termos gestos capazes de proteger e curar o nosso planeta. Deus caminha conosco e também com a flora e fauna de nosso planeta.
  • A Eucaristia é instituída por Jesus Cristo (1Cor 11, 23-26): Participar da Eucaristia é acolher com gratidão, a grande graça de Jesus Cristo, que nos alimenta com seu próprio corpo e sangue. Doravante, a eucaristia pede a partilha mostrando que eucaristia e solidariedade estão vinculados.
  • Jesus é modelo de servidor (Jo 13, 1-15): Jesus além de instituir a Eucaristia como sacramento, mostra que a comunhão eucarística é fundamentada no serviço ao próximo, à luz do Evangelho.O gesto do lavapés, condena os gestos de poder autoritário mas valoriza o poder-serviço colocando todas as pessoas em pé de igualdade e justiça. A Igreja de Jesus Cristo é chamada a ser servidora ao invés de ser servida.

A quinta-feira santa comemora a instituição da eucaristia e do sacerdócio como sacramentos. Os padres são ordenados a estarem a serviço da comunidade, mas caminhando com ela de acordo com a vontade de Jesus Cristo, muitas vezes diferentes dos anseios humanos e assim, vamos levar Jesus Cristo a todos que ainda não conhecem O Filho de Deus, pois no final, a felicidade será compartilhada por todos e conseguiremos dar sentido à vida humana com gestos de solidariedade, fraternidade e igualdade.  

Padre Luiz, fc

domingo, 17 de abril de 2011

DOMINGO DE RAMOS - 17 DE ABRIL DE 2011

Diz o Evangelho que Jesus estava em Betfagé (casa dos figos ácidos) e confia a dois discípulos a missão de iniciar os preparativos para a Páscoa judaica. O Filho de Deus está vivendo suas últimas 24 horas de vida terrena e este dia começa, com Jesus Cristo entrando em Jerusalém (sede do poder político e religioso). Jesus entra como justo, pobre e desarmado, e é homenageado com folhas das árvores demonstrando a natureza que reverencia ao Filho de David, de modo harmonioso com o ser humano.
Jesus Cristo entra triunfante, mas não esqueçamos que Ele incomoda os mandatários de um sistema injusto. É este sistema que prende Jesus Cristo, acusa-o, gera resistências, pune inocentes, aliena o povo, não se preocupa com a vida, zomba dos sofredores, tira Deus da vida das pessoas e por fim mata.
Jesus Cristo, não entra no jogo deste sistema de morte, mas pelo contrário, Ele assume a função de Servo, traz esperança a um povo que sofre, por causa das armações maquiavélicas dos poderosos políticos e religiosos e deposita sua obediência unicamente em Deus.

SEMANA SANTA - 17 A 23 DE ABRIL


O QUE PODEMOS PARTILHAR NESTA SEMANA SANTA:
  1. Jesus Cristo vai ao encontro do Pai com liberdade de filho.
  2. Ele é bendito porque vem em nome do Senhor.
  3. Cristo Sacerdote institui o Sacramento do Amor.
  4. Cristo, Verdadeiro Cordeiro Pascal.
  5. Jesus Cristo é a Luz do Mundo.
  6. Jesus Cristo ressuscitou, nova criação e novo êxodo.
Que Jesus Cristo seja sempre o centro de nossas vidas.

JESUS DE NAZARÉ

Jesus de Nazaré percorria os caminhos sendo testemunha do Deus da Vida. Aproximava-se dos homens e mulheres nos seus diferentes lugares, situações pessoais e comunitárias; dos trabalhadores, dos desempregados, dos pobres, explorados e doentes; alegrava-se com o povo e comovia-se profundamente "sentia compaixão por eles, porque andavam como ovelhas sem pastor"(Mc 6, 34). Jesus Cristo levou uma forma de vida como revelação de Deus, por isso, a vida dos Cristãos deve ser o seguimento do que está expresso nas Bem-Aventuranças, isto é, uma existência como verdadeira experiência de fé que se manifesta na solidariedade, na preocupação do bem comum e na luta pela justiça, anunciando os bens do Reino de Deus a toda a criatura, de forma humilde, discreta, autêntica, como irmãose irmãs da Igreja, Povo de Deus, que sente os seus dias e suas noites centradas numa fé feita de experiência de vida.

sábado, 9 de abril de 2011

Lázaro que volta a Viver.

É o último domingo da quaresma e nos traz o episódio de Lázaro (Deus ajuda). O Evangelho joanino mostra sete sinais feitos por Jesus: A transformação da água em vinho nas bodas de Caná; a doença de um filho do funcionário real; o paralítico à beira da piscina de Betesda; a fome do povo; o barco dos discípulos ameaçados pela água do mar; o cego de nascença e finalmente, a morte de Lázaro.

O Evangelho de João tem um estilo sacerdotal e por isto, o recado volta-se a todos e com mais intensidade a quem é batizado, porque, o batizado é sacerdote, rei e profeta. Analisando neste prisma, percebe-se que todo sacerdote (batizado) tem algumas ações bem específicas:



  1. Busca ajuda para quem está doente e não o abandona.


  2. Não tem medo de evangelizar as pessoas, independentemente do lugar.


  3. Sabe interpretar o que existe na realidade.


  4. Não compactua com a morte.


  5. Busca trazer a pessoa à vida e combate as estruturas da morte.


  6. Professa sua fé em Jesus Cristo morto e ressuscitado.


  7. Vai ao encontro de Jesus Cristo.


  8. Vive liberto das opressões e escravidão.


  9. Vive segundo o Espírito.


  10. Comove-se e fica triste em ver as pessoas sem ânimo de vida.


  11. Liberta dos túmulos e das trevas impostas pela vida.


  12. Dá condições à pessoa para viver e caminhar livre.

O sacerdócio inaugurado por Jesus Cristo é muito prático, requer disciplina e decisão para mudar de vida, converter-se e mostrar que somos parte de um povo sacerdotal que está a serviço do Reino de Deus. Esta missão depende de cada um de nós.



Padre Luiz Carlos, fc


sexta-feira, 1 de abril de 2011

O SACRIFÍCIO ESPIRITUAL

A oração é o sacrifício espiritual que aboliu os antigos sacrifícios. Nós somos verdadeiros adoradores e verdadeiros sacerdotes, quando, orando em espírito, oferecemos o sacrifício espiritual da oração como oferenda digna e agradável a Deus, aquela que ele mesmo pediu e preparou.

Esta oferenda é apresentada de coração sincero, alimentada pela fé, preparada pela verdade, íntegra e inocente, casta e sem mancha, coroada pelo amor, é a que devemos levar ao altar de Deus, acompanhada pelo solene cortejo das boas obras, entre salmos e hinos, ela nos alcançará de Deus tudo o que pedimos.

Nos tempos passados, a oração livrava do fogo, das feras e da fome; e no entanto ainda não havia recebido de Cristo toda a sua eficácia. A oração cristã vem em auxílio dos que suportam a dor com paciência, aumenta a graça aos que sofrem com fortaleza para que vejam com os olhos da fé a recompensa do Senhor reservada aos que sofrem pelo nome de Deus.

A oração autêntica vela pelo bem dos perseguidores e roga pelos inimigos. Consequentemente, a oração não tem outra finalidade senão tirar do caminho da morte as pessoas, robustecer os fracos, curar os enfermos, libertar os possessos, abrir as portas da prisão, romper os grilhões dos inocentes. Ela perdoa os pecados, afasta as tentações, faz cessar as perseguições, reconforta os de ânimo abatido, enche de alegria os generosos, conduz os peregrinos, acalma as tempestades, detém os ladrões, dá alimento aos pobres, ensina os ricos, levanta os que caíram, sustenta os que vacilam, confirma os que estão de pé.

Que dizer ainda da oração? O próprio Senhor também orou; a ele honra e poder pelos séculos dos séculos.


Do Tratado sobre a oração, de Tertuliano, presbítero.
Ocorreu um erro neste gadget

Bate Papo no Blog