sábado, 30 de abril de 2011

FILHOS DA CARIDADE - UMA HISTÓRIA.

Jean-Emile Anizan é atraído pelos pobres e pelo seu modo de viver. É através da situação dos pobres que o padre Anizan consagra a sua vida a Deus, através da vocação religiosa. Doravante, o fundador dos Filhos da Caridade visita os pobres, reza por eles e promove o ministério popular salientando as riquezas e qualidades do povo.
Na época, alguns setores de nossa Igreja não se preocupavam com os pobres e os padres eram mais uma espécie de "funcionários do altar". No caso de padre Anizan, havia o socorro aos pobres, o ensinamento dado com base no Evangelho de Jesus Cristo e os populares iam se unindo para lutar por melhores condições de vida. A ação social desenvolvida pelo padre Anizan era uma ação apostólica. Com todo este ardor evangelizador um fato era incontestável, "sem o serviço aos pobres, padre Anizan ficaria entristecido".
Hoje, passados 93 anos de sua páscoa (aconteceu no dia 01/05/1928), nós, religiosos Filhos da Caridade, apreciamos os progressos sociais e avanços tecnológicos, desde que sejam ferramentas evangelizadoras; somos contra aqueles que defendem as mudanças na CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) de modo pernicioso ao trabalhador(a); condenamos o arrocho salarial e a maximização do lucro; protestamos contra a insegurança, principalmente quando as vítimas são os nossos jovens (riqueza de nossa Igreja) e tentamos apoiar as famílias no sentido de evitar a desestruturação familiar.
Seguimos na luta, queremos ser fieis à nossa história e trabalhamos em prol de um mundo cristão, pelo qual a justiçva e a paz se abraçarão.

Padre Luiz, fc  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Bate Papo no Blog