quinta-feira, 29 de setembro de 2011

ARCANJOS GABRIEL, RAFAEL E MIGUEL.

Aproveitando a reflexão dos santos padres da Igreja:

A palavra arcanjo indica o ofício e não a natureza. Os nomes dos três arcanjos trazem significados:
  • Miguel: "Quem como Deus".
  • Gabriel: "Força de Deus".
  • Rafael: "Deus cura".
Na teologia cristã, acreditamos que os arcanjos levam as grandes notícicias à humanidade:
  • Miguel anuncia os grandes feitos de Deus na história: "O projeto do êxodo"; "A liberdade após o exílio da Babilônia"; "A Ressurreição de Jesus Cristo"...
  • Gabriel anuncia o maior envento da humanidade: "Jesus Cristo é o verbo de Deus encarnado pela força do Espírito Santo".
  • Rafael toca nos olhos do profeta Tobias e este começa a enxergar, curando da cegueira.
Os arcanjos tem ofícios e quando podemos nos comportar como eles seremos anjos na vida de nosso semelhante, glorificando a Deus.

Padre Luiz, fc



terça-feira, 27 de setembro de 2011

Despejo no Jardim Santo André.

Eu, o padre Mahon, e os advogados Dr. Eduardo Leite e Dr. Basso tentamos ajudar os moradores despejados no Jardim Santo André, área da rua dos Missionários. Achamos errado o seguinte procedimento, por parte de nossas autoridades:

A juiza da 6a. vara cívil, Doutora Luciana, decidiu judicialmente (este documento temos em mãos) que os moradores somente poderiam ser retirados de suas casas, caso houvesse um lugar satisfatório para as famílias morarem. No dia, não haviam representantes da prefeitura de Santo André e nem do CDHU para comunicar-nos o lugar que as famílias seriam levadas, e esta medida é contrária à decisão judicial.

Por conta deste procedimento, a comissão de Direitos Humanos da OAB e nós padres condenamos a prefeitura de Santo André (prefeito Aidan Ravin e secretário municipal de Habitação, Frederico Manone) e o governo do Estado de São Paulo (governador Geraldo Alckmin e diretores do CDHU). Atualmente, 27 famílias da Rua dos Missionários estão sem lar, não sabemos onde estão vivendo e fica aqui registrado o nosso protesto.
Está no hora de banir pelo voto, estes maus políticos. Eles são maus pastores e vai chegar o dia em que eles estarão frente a frente com Deus, e neste momento não adiantará títulos de doutores ou ter dinheiro. Deus pedirá contas aos governantes sobre o bem estar destas famílias desapropriadas.


Padre Luiz, fc

sábado, 17 de setembro de 2011

RETIRO

De 13 a 16 de setembro, o clero da diocese de Santo André esteve em retiro no Bairro de Itaici, região de Indaiatuba.
Para mim, o retiro é importante no sentido de darmos uma parada, recarregarmos as energias, refletir sobre temas que circundam o ministério sacerdotal e evitarmos cair no ativismo. No retiro, animado por Dom Gil, arcebispo de Juiz de Fora, trabalhamos sobre alguns temas - "Importância do Retiro"; "Oração"; " Mística"; "Nossa Senhora" e a "Espiritualidade do Sacerdote". Além dos temas, tivemos celebrações eucarísticas todos os dias, rezamos as Laudes, Hora Média e Vésperas, e ao final de cada dia tínhamos um momento espiritual rezando o terço, adorando o Santíssimo Sacramento e um momento penitencial.
Eu gostei deste tempo, penso que antes de exigirmos a presença das pessoas nos retiros paroquiais é preciso que nós, padres, testemunhem e participem das oportunidades que nos oferecem para novos retiros.
Pode ser que no próximo ano, o retiro já está marcado novamente para setembro e no mesmo local. É outra experiência adquirida e agora, com as energias refeitas vamos voltar aos nossos trabalhos, anunciando Jesus Cristo através das atitudes e palavras.

Padre Luiz, fc


sábado, 3 de setembro de 2011

Correção Fraterna

O assunto do Evangelho (XXIII domingo do Tempo Comum - Ano A) quer nos ensinar sobre a correção fraterna.
Todos nós somos responsáveis uns pelos outros e como o ser humano falha, não podemos ficar omissos diante do erro cometido. É possível conhecermos pessoas que traem uns aos outros, que roubam, cobiçam as coisas alheias, falam que amam o seu semelhante, mas vivem de modo contrário, enfim, são muitos os equívocos e não podemos ficar calados. Diante de situações problemáticas, o Evangelho de Jesus Cristo (Mt 18, 15-20) nos guia a corrigirmos o semelhante de modo fraterno. Não precisamos chamar a atenção de alguém em público, pois a reação pode ser truculenta também.
Pelo contrário, converse isoladamente com a pessoa, somente depois e sem fazer alarde fale com a assembleia e nunca tente colocar mais "lenha na fogueira". O Evangelho pede que sejamos perseverantes e ofereçamos todas as condições possíveis para a pessoa se converter.
Observo atualmente uma certa "onda de provocações", as pessoas não tem tanta paciência, discutem entre si, mesmo comungando Jesus Cristo Eucarístico. É um erro, e na minha opinião é pecado porque desejamos ofender e vilipendiar o próximo, também Imagem e Semelhança de Deus. Não serve aquela desculpa que afirma: "Sou assim e pronto". Quem afirma assim está acomodado e cada qual deve buscar melhorar sempre pessoal e comunitariamente. Por isto, somos responsávies uns pelos outros e quando defendemos o outro e não falamos ou praticamos o mal, a pessoa vive melhor, a comunidade floresce e a sociedade ganhará, pelo fato de seguir a Boa Nova do Reino, capaz de ajudar-nos na correção fraterna.

Padre Luiz, fc



Ocorreu um erro neste gadget

Bate Papo no Blog