quinta-feira, 9 de junho de 2011

VIDA DE ALGUNS BRASILEIROS

Estive participando de uma reunião da Pastoral da Juventude em Diadema na segunda-feira (06/06/2011) e a reunião terminou por volta das 17h30m. Eu precisava chegar na paróquia São Geraldo, Vila Guaraciaba em Santo André, às 20h para dar o curso bíblico a alguns paroquianos.
Pensei em embarcar no trólebus (terminal Piraporinha) e depois no ônibus Vila Suiça (estação de Santo André). Infelizmente constatei o ritmo de vida que passam vários trabalhadores(as) de nosso ABC Paulista. Congestionamentos,  excesso de carros, motoristas irritados, ofensas, ônibus lotados e impossíveis de embarcar, resultaram num grande transtorno para mim e para outras pessoas.
Em meu caso tive que caminhar uns 40 minutos para chegar ao terminal Piraporinha e depois, em Santo André, precisei vir de táxi para não chegar atrasado em meu compromisso. Cansou-me este itinerário e além disto, uma viagem que custa R$ 6,00 saiu por R$ 25,00.
A vida de alguns brasileiros é muito sofrida, principalmente porque os nossos governantes não investem no transporte público, as nossas cidades não estão preparadas para receber os veículos que saem das montadoras e infelizmente, o pobre continua pagando a conta. Até quando continuaremos a sofrer? Penso que é preciso uma nova mobilização popular cobrando políticas públicas em prol das pessoas, está na hora de sabermos que os serviços considerados como essenciais não podem ter lucro, mas devem estar a serviço da dignidade do ser humano.
Creio que os culpados são os secretários de transportes municipal e estadual, além do governador Geraldo Alckmim e do prefeito Aidan Ravin e se depender de mim, estes políticos podem encerrar a sua carreira política, porque são maus politicos, e não estão a serviço da população.

Padre Luiz, fc.   

Um comentário:

  1. Meu filho durante 4 anos fez o trajeto Vila Tibiriçá-Jabaquara. seis conduções diárias, saia as 5:30 para chegar ao trabalho 8:30, e deixava o trabalho as 18:30 para chegar em casa as 22:00 horas.

    Mas penso que vai além dos políticos citados, envolve o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, pois é preciso repensar as vias de acesso e aí envolve tb o governo federal. Um acidente na Perimetral, por exemplo, tem reflexos diretamente em Mauá e São Caetano, ou seja, fica tudo parado. Isso é trabalho para muitas administrações e governos e exige investimentos dos três governos. A questão é que ninguém quer mexer nesse vespeiro, preferem "perfumarias". Só não esquecem de cobrar impostos, que aliás, bate recordes todos os meses. Estamos perdidos e abandonados.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget

Bate Papo no Blog