quarta-feira, 23 de março de 2011

O PECADO DE JUDÁ: A IDOLATRIA (Jr 17, 5-10)

"Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no ser humano, que na carne busca sua força e afasta do Senhor seu coração! Será como um arbusto no deserto, nunca vê chegar a chuva, mora na secura do deserto, terra salobra inabitável. Bendito aquele que confia no Senhor, o Senhor mesmo será a sua segurança Ele será como árvore plantada à beira d'agua, que deita raízes rumo ao rio, nem vê chegar o tempo do calor. Suas folhas estão sempre verdejantes, nem se preocupa com um ano de seca, e nunca deixa de produzir o seu fruto. O coração é o que há de mais enganador, e não há remédio. Quem pode entendê-lo? Eu, o Senhor, examino o coração e experimento os rins, retribuo a cada um conforme caminhou, conforme o fruto de suas ações".
A idolatria é um grande problema teológico, pois coloca ídolos acima de Deus. O idólatra normalmente confia no outro ser humano (uma pessoa influente na sociedade de preferência), relega Deus a segundo plano e acha que assim será feliz. Na maioria dos casos, quem faz idolatria sente-se infeliz, com um grande vazio existencial, vive em crise e não produz frutos, porque acha que os objetos ou as pessoas adoradas trazem felicidade.
A idolatria já arruinou várias cidades pelo fato de arruinar a vida das pessoas, e mesmo diante de tantos exemplos históricos (Gomorra, Sodoma, Jerusalém, Judá, Egito, Babilônia...), ainda hoje, existem pessoas idólatras. Cuidemo-nos, pois somente Deus traz sentido à vida humana e somente Ele pode ser adorado.
Padre Luiz, fc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Bate Papo no Blog