quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

TESTEMUNHO DE VIDA DE UM PADRE FILHO DA CARIDADE.

Era manhã, por volta de umas 7h 30m. quando chegou o padre Alfredinho (Fredy Kunz) na comunidade São João Batista no parque João Ramalho em Santo André. Vestido com simplicidade, o religioso chegou e sentou-se no chão meditando um pouco. Para alguns que não o conheciam se perguntavam: "O que este mendigo está fazendo tão perto do altar?" e não demorou muito para uma pessoa chamar o voluntário Luiz Carlos e pedir-lhe que fosse retirar o padre Alfredinho daquele lugar.
Infelizmente a pessoa não conhecia este santo homem. Bastou dar 8h da manhã e a missa iniciar, para que o padre Alfredinho aparecesse com uma túnica branca, com a estola própria de dia, dirigindo-se ao altar. Com sua espiritualidade de muita profundidade, o nosso irmão Fredy Kunz cativou a todos, inclusive aqueles que tinham estes preconceitos tolos.
A missa encerrou, o fato ficou marcado no coração das pessoas e sem precisar ofender ninguém, apenas com gestos de não violência, o padre Alfredinho evangelizou, ensinando-me que numa celebração eucarística e na vida, quem deve aparecer é Jesus Cristo, o Servo Sofredor e não os seres humanos.
Que sejamos servidores uns dos outros, saiamos de nossos degraus da prepotência e da arrogância e vamos nos situar na fileira dos pobres, pois Jesus Cristo está nestes lugares preferencialmente.

Um comentário:

  1. Meu testemunho sobre o Pe. Alfredinho, aconteceu em meados de 1995, quando fui a missa na Paróquia Nossa Senhora da Salete e cruzei com mendigos dormindo sob a marquise de um supermercados. Fiquei com pena de um "mendigo" velhinho que estava com o grupo. Pouco depois, vi o "mendigo" velhinho, subir ao presbitério e celebrar a missa. Naquela manhã de domingo, conheci Pe. Alfredinho.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget

Bate Papo no Blog