domingo, 23 de janeiro de 2011

PASSAR DAS TREVAS À LUZ (III DOMINGO DO TEMPO COMUM)

São as vítmas do narcotráfico, a má distribuição de renda, pessoas que tem direito mas não conseguem se aposentar, famílias inconscientes quanto à questão ecológica, falta de espírito missionário, enfim, ainda existem muitas trevas na realidade que vivemos. Quase que imediatamente podemos assemelhar esta situação à do povo judeu, séculos atrás.
Os judeus viveram realidades de deportações (Babilônia e Assíria) e num contexto de sofrimento era preciso animar o povo, mostrando que a luz da Fé, da Esperança e da Caridade ainda não fora apagada e nem será. Acreditamos que Jesus Cristo é a luz que ilumina a nossa vida e quando se crê, evita-se desejar que a nossa vida brilhe mais que Jesus Cristo.
Jesus Cristo é a luz que vem da periferia, Galileia dos pagãos, região pobre e oprimida, muitas vezes desprezada pelos judeus e a iluminação que vem de Cristo se inicia com o mesmo anúncio de João Batista: "Convertei-vos e Crede no Evangelho". O Filho de Deus poderia realizar esta missão sozinho, porém, prefere formar comunidades capazes de anunciar a Luz no meio das trevas. Os colaboradores são pessoas, muitas vezes desprezadas pelas elites, considerando-os simples, rude, sem estudo, porém, para a missão cristã são seres humanos leais e trabalhadores.
É preciso levar Luz às trevas e não ficar acomodado. Esta missão implica na comunhão (koinonia) entre nós e a vontade de Deus, ser presença de Deus nas famílias que visitamos e ajustar nossa vida aos planos de Deus.
Fica o desafio: "Que nesse mundo de trevas e violência, brilhe uma luz, a Luz de Cristo capaz de atingir o coração do ser humano e todas as nossas famílias". Amém.
Padre Luiz Carlos, fc

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Bate Papo no Blog