quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

IRMANDADE DO SERVO SOFREDOR

Uma história real que aconteceu na capela Nossa Senhora da Aparecida (IRMANDADE DO SERVO SOFREDOR - ISSO), na favela Lamartine:

Voltando de seu trabalho, de frente à capelinha onde ela vive, Nara vê um homem caído na viela. É José Carlos, da comunidade dos sofredores de rua de São Paulo. Cansado, ele se deitou ali mesmo no chão. Sem o acordar, Nara entra na capelinha, mas ele a segue. Ele lhe diz: "Eu vim participar da Eucaristia dessa tarde, mas eu estava tão cansado que acabei dormindo. Durante meu sono, parece que eu escutei uma voz suave, calma, como a voz de uma criança que dizia: 'Hei, vocês estão esse homem aí, caído no chão? Então, a gente não pode jogar nem água quente, nem água fria, nem pedra, nem areia, em cima dele, porque esse homem caído no chão é Jesus'. Nara leva José Carlos na família onde ela deve almoçar. De volta á capelinha, ela se põe a instalar o altar - quatro bancos sobre os quais se estende uma toalha. Entretanto, José Carlos não podia mais ficar de pé. Então, Nara tira de um baú um colchonete e improvisa uma cama. E ela fecha as cortinas, que o protegem. Os fiéis chegam, depois o celebrante Durante a celebração, entra Suelen, uma menina de 7 anos. Ela percebe José Carlos, dormindo atrás das cortinas e diz à Nara: 'Você sabe, esse homem aí, estava caído no chão. Então eu disse aos meus amigos: a gente não pode jogar água quente, nem água fria, nem pedras nem areia em cima dele, porque esse homem caído no chão é Jesus. Eu aprendi isso na Capelinha.'

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Bate Papo no Blog